Regiões: Nórdicos | Viagens ao Extremo



REGIÕES

Nórdicos

Nórdicos

O topo do mundo. É encantador e único. Vá durante o inverno para ver a aurora boreal (no lugar menos frio do planeta para se ver esse fenômeno, a Islândia), deixe-se impressionar com os imensos penhascos marinhos das Ilhas Faroe (além de conhecer a menor capital do mundo!) e veja a impressionante calota polar da Groenlândia, com seus pequenos e coloridos vilarejos e fiordes. Testemunhe a erupção de um gêiser que entra em atividade a cada 6 a 8 minutos e caminhe por entre as placas tectônicas da América e Eurásia na Islândia. Se puder mergulhar, poderá até mesmo tocar os dois continentes ao mesmo tempo! Conheça o Cabo Norte, o ponto mais ao norte da Europa continental, na Noruega e conheça também a famosa terra do Papai Noel com suas renas, a Lapônia. E tenha a oportunidade de estar no “reino dos ursos polares”, o arquipélago de Svalbard, que abriga a cidade mais ao norte do mundo, Longyearbyen. E isso é só o começo. Bem-vindo aos Países Nórdicos, no topo do mundo.

Terra dos contrastes, do fogo dos vulcões e do branco das geleiras contrastando com as vastas praias de areias negras vulcânicas. Com uma cultura musical reconhecida mundialmente, a Islândia é nada menos, nada mais, que o destino que mais bem recebe turistas no mundo (segundo a ONU!), além de ser também o país mais pacífico do globo. Dê uma volta na Rodovia 1, ou Rodovia do Anel, e visite cada cachoeira, formação de lava intrigante, praia negra, geleiras imensas (a maior da Europa fica aqui), banhos geotermais e aproveite tudo que uma metrópole tem, mas numa cidade pequena, na capital mais ao norte do mundo, Reykjavík. E ademais, a Islândia é o local menos frio do mundo para observar a aurora boreal. Fica a dica de viagem.

A maior ilha do mundo. Uma viagem para a Groenlândia é como um sonho se tornar realidade para muitas pessoas. Talvez você esteja mesmo sonhando e planejando por bastante tempo. Na realidade, o planejamento é altamente recomendado quando se visita um país tão grande quanto a Groenlândia, que se estende por 2.670 km de norte a sul. É simplesmente impossível ver tudo em uma ou duas semanas. Entretanto, não importa aonde vá na Groenlândia, terá a garantia de na volta trazer a experiência de uma vida.

Esse pequeno arquipélago de 18 ilhas, bem no meio do caminho entre a Grã-Bretanha e a Islândia, pode parecer pequeno no mapa, mas é grandioso em paisagens. As ilhas pertencem oficialmente à Dinamarca, mas possuem uma cultura própria (escandinava nórdica) e língua própria (o faroês, a língua mais próxima do islandês). Ao visitar as ilhas, você nunca estará a mais de 5 km de distância do mar. O interior é dominado por altas montanhas. As Ilhas Faroe são indiscutivelmente lindas: verdes, tortuosas e tomadas pelo vento. A maioria dos turistas chega no verão.

Aventure-se nesse arquipélago literalmente no topo do mundo. Se a Patagônia vangloria-se de ter a cidade mais ao sul do mundo, é em Svalbard que você encontrará o exato oposto, a cidade mais ao norte do mundo, a pequenina e charmosa Longyearbyen, de administração norueguesa. Há também inúmeras geleiras, oportunidades de andar de snowmobile e trenós puxados por huskies do Alaska, além de conhecer o vilarejo russo de Barentsburg ou o vilarejo russo (parece mais soviético) abandonado, fantasma, de Pyramiden – um lugar de arrepiar, até para os mais fortes. Aqui, meses se passam sem um raio de sol. E o contrário no verão. Svalbard está tão perto do Polo Norte, que o sol no verão praticamente fica parado no céu o dia inteiro. Dê este presente para você.

Destino em implantação.

O reino da Noruega toma todo o extenso litoral da Escandinávia no Oceano Atlântico. É permeado por incríveis fiordes, um dos lugares mais belos do mundo, por pequenas aldeias, uma capital segura e amigável, Oslo, uma cidade cujo centro é Patrimônio Mundial da UNESCO, Bergen (de onde saem os passeios para os fiordes) e mais ao norte seguindo pela estrada temos as Ilhas Lofoten e suas pontes tortas que parecem que vão cair a qualquer instante, com montanhas magníficas. Chegue até a área do povo sami, o originário do norte da Escandinávia continental e aproveite o sol da meia-noite no Nordkapp, o ponto mais ao norte da Europa continental. Dali para cima, somente Svalbard e o Polo Norte.

Destino em implantação.

Quando se fala em Suécia pensamos em mulheres bonitas, no conjunto musical ABBA, sucesso até hoje, e de fato a Suécia é a maior exportadora mundial de música. Sua calma e organizada capital, Estocolmo, nem parece ser uma grande cidade. Visite Gamla Stan, o centro histórico de séculos da cidade, mas não deixe de conhecer as outras principais cidades, Malmö, pela sua arquitetura e pela ponte que se liga diretamente a Copenhagen e vá para o Ártico sueco, para experimentar um hotel de gelo por uma noite (é o suficiente!) e ver uma paisagem surreal a partir da cidade de Kiruna.

Destino em implantação.

Mais conhecida por ser um país extremamente pacífico e número 1 no índice de felicidade global da população no mundo, é a terra do LEGO e para isso em Billund há um parque temático muito visitado pelos escandinavos – sua própria versão de Disney World. Já do aeroporto poderá ver a ponte que liga a capital Copenhagen à vizinha Malmö, na Suécia. A região portuária é um cartão postal pronto. A Dinamarca é curiosamente um país completamente plano, com altitude máxima de somente 30 metros. Ela se formou das areias levadas pelo vento do sul da Noruega. Assim pelo menos os noruegueses dizem.

Destino em implantação.

Mais conhecidos por terem inventado a Nokia e dominarem o mundo dos celulares por muitos anos, a Finlândia é um país de planícies e também o país com maior número de lagos no mundo. A capital, Helsinki, mistura aspectos escandinavos com eslavos, vide as várias catedrais com domos como na Rússia na cidade. É importante salientar que, apesar de até mesmo a bandeira possuir a cruz nórdica comum a todos os países da região, os finlandeses não possuem descendência escandinava nórdica, mas são de uma etnia única presente somente neste país (por exemplo, a língua finlandesa é a única diferente das demais dos países nórdicos, vem de outra origem). Um pouco dessa etnia se espalhou para a Estônia, muito similar à Finlândia. E é a terra do Papai Noel, o que mais dizer?

Destino em implantação.

Conhecida mundo afora como a terra do Papai Noel – e é mesmo – no inverno você poderá visitar o Papai Noel de verdade em sua casa, ver suas renas e se divertir com muitas atividades de gelo e neve. A Lapônia engloba, além da Finlândia, parte da Suécia e da Noruega. Lá vivem os povos originários sami, que possuem grande respeito por parte dos governos dos três países. Quem sabe você consegue ver a aurora boreal junto com o Papai Noel?

Destino em implantação.

Destino em implantação.